"Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever" - Clarice Lispector -

quinta-feira, 31 de março de 2011

Raiz-do-sol

 Olhe nos meus olhos,
Olhe nos meus olhos para sempre
E diga adeus se for capaz,
Diga que o que nós passamos não foi nada,
Diga que nós fomos apenas mais um que não deu certo,
Diga diante do maior juiz,
Diga diante dos meus olhos que tudo isso foi uma ilusão,
Foi uma projeção de um sonho,
Um sonho irreal, um sonho surreal,
Um sonho sem pé nem cabeça que acabou levando meu coração
Tirou a alegria daqui de dentro,
Tirou a riqueza de uma pobre alma,
Levou embora e nem pediu,
E agora que as estrelas não brilham mais...
 O que eu faço sem a luz dos teus olhos,
Não sei onde ir,
Não sei o que fazer,
Estou perdido, preciso da tua voz
Mas só o que eu escuto é a solidão,
Ela me guia,
Ela me diz que não é preciso de você para viver,
Ela nunca me deixa só, mesmo ela sendo a crueldade,
Ela tem a grande verdade,
Ela é quem me diz que eu estou sozinho,
Mas que está comigo pro que der e vier,
É no meio da noite diante da única estrela no céu
Que eu escuto meu coração e lembro de você.

 Eu me perco pensando em você,
Com quem você está,
O que você está fazendo
Em quem você esta pensando,
Se ainda resta alguma coisa de nós em você

 Aqueles momentos estão gravados em mim,
Aquelas conversas estão gravadas em mim,
Aqueles beijos estão gravados na minha alma,
Sendo que o espaço-tempo de uma perda,
Para uma chuva de ábaco-mágico,
Vai chegar, e quando chegar não quero mais lembrar de nada!
 Penso em passar dias no espaço,
Só para que o dia amanheça e eu possa voar,
E de lá do céu, formar uma tempestade em um sol,
Tornar tudo em um raiz-do-sol,
Para que a canção substitua a estrela sem brilho que roubou o meu coração.


Vinícius Macêdo - 30/06/2009

2 comentários:

  1. Essa poesia voce fez pensando em quem? :~
    - badluck.

    ResponderExcluir
  2. Seus poemas são perfeitos Vinicios, meus parabéns! *-*

    ResponderExcluir